08/10/2020

Marcelo Gleiser vê necessidade de mudanças estruturais na relação do homem com o planeta

<<Voltar

Estudioso de questões profundas do cosmos e da vida, o físico e escritor Marcelo Gleiser proferiu a palestra “Reflexões sobre o mundo Durante e Pós-Pandemia”, no último dia 25. O evento foi um convite à reflexão sobre a necessidade de mudanças nas relações do ser humano em sociedade e com a natureza. Promovida pela Escola Judicial do TRT-PR (EJ), o colóquio teve transmissão ao vivo, mas ainda pode ser conferido abaixo na íntegra.

Seguindo a tradição dos grandes físicos, Marcelo Gleiser se coloca como um leitor que busca compreender os códigos e linguagens da natureza para entender a realidade em que vivemos. Falando diante de uma reprodução do quadro A Grande Onda da Kanagawa (Katsushika Hokusai), em que pequenos barcos aparecem na iminência de serem engolidos pela força do mar, Gleiser considera que o vírus da covid-19 nos coloca diante de nossa própria fragilidade, por vezes esquecida..

Reflexões sobre o mundo durante e pós pandemia

Marcelo Gleiser afirmou que a humanidade tem se portado ao longo dos últimos séculos como se fosse uma espécie à parte em relação ao restante da vida na Terra, cometendo abusos com o ambiente que nos permite estar vivos. O físico teórico considera que, quando esquecemos o “nosso lugar” na rede de interdependência dos seres vivos, somos surpreendidos pela nossa própria fragilidade.

“O vírus nos remete ao lugar que a gente pertence, que é o de que não podemos nos colocar acima da natureza. É uma lição de humildade com o meio ambiente de modo geral, uns com os outros e com todas as formas de vida no planeta Terra”, afirmou.

Diante de nossa fragilidade reconhecida, Gleiser destaca a necessidade de mudanças individuais e coletivas e o papel da ciência e da reflexão como guias que indicam caminhos com mais precisão. “Junto da nossa fragilidade, a pandemia nos mostra que precisamos da construção de uma nova moral, que pense além do funcionamento da sociedade, abrangendo a nossa interrelação com os outros seres”.

Além do convidado palestrante, a mesa de abertura do evento foi composta pelo vice-presidente do TRT-PR, desembargador Célio Horst Waldraff, em companhia do diretor da Escola Judicial, desembargador Arnor Lima Neto, e do coordenador pedagógico da EJ, juiz Fernando Hoffmann.

Se você não viu ao vivo, assista no link a seguir:


O palestrante
Marcelo Gleiser se graduou em física pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e em 1986 obteve seu doutorado na Inglaterra. Desde 1991 é professor e pesquisador na Darthmouth College, nos Estados Unidos, onde fundou e dirige o Instituto de Engajamento Interdisciplinar. Escritor de diversas obras, ele venceu por duas vezes o Prêmio Jabuti. Em 1998 pelo livro “A Dança do Universo” e em 2002 por “O Fim do Céu e da Terra”. Em 2019, recebeu o Prêmio da Fundação Templeton, que tem entre outros condecorados pessoas como Madre Teresa (1973), Dalai Lama (2012) e o arcebispo Desmond Tutu (2013).

Texto: Pedro Macambira
Assessoria de Comunicação do TRT-PR

Com informações: Escola Judicial do TRT-PR
(41) 3310-7313

ascom@trt9.jus.br

Última atualização: quarta, 14 outubro 2020, 12:02