08/07/2019

Abertas inscrições para Magistrados participarem de visita técnica ao Hospital Pequeno Príncipe

<<Voltar
Visita Técnica ao Hospital Pequeno Príncipe

Serão abertas, na intranet, hoje (segunda-feira, 8 de julho), às 12h, permanecendo até as 23h55min do dia 18 de julho de 2019, as inscrições para visita técnica  ao Hospital Pequeno Príncipe.

A visitação acontecerá no dia 26 de julho do corrente ano, das 10h às 12h30min. Trata-se de quinto evento de caráter preparatório à "9ª Semana Institucional da Magistratura - Revolução 4.0".

Serão disponibilizadas 20 vagas para os magistrados de Curitiba e Região Metropolitana. A carga horária para fins de formação é de 2,5 horas, preenchidas as exigências legais.

Após o evento será disponibilizada avaliação de reação, de preenchimento obrigatório, no ambiente virtual da Escola Judicial. Os pedidos de afastamento da jurisdição deverão ser formulados diretamente pelos interessados e direcionados à Secretaria da Corregedoria.

O COMPLEXO PEQUENO PRÍNCIPE
No início do século passado, em plena 1ª Guerra Mundial, um grupo de mulheres da comunidade curitibana decide viabilizar um inédito atendimento em saúde para a população carente da cidade, notadamente as crianças. Com disposição, unem-se a médicos e líderes locais e conseguem inaugurar o Dispensário Infantil, que recebe os primeiros pacientes em outubro de 1919. Em seguida, lançam o projeto de construção de um Hospital de Crianças. Onze anos de intenso trabalho e mobilização social foram necessários para sua inauguração em 1930.

Em 1951, o Hospital de Crianças passou a ser denominado Hospital de Crianças Dr. Cesar Pernetta e em 1971 foi inaugurado o Hospital Pequeno Príncipe. Berço da pediatria paranaense, em que pese o grande número de atendimentos e o elevado grau de especialização e competência tecnocientífica envolvidos, cada criança e adolescente que chega ao Hospital Pequeno Príncipe é alvo de atenção particular. O Hospital concretiza seu lema de amor à criança no atendimento humanizado, integral e equânime. O Pequeno Príncipe é referência em especialidades médicas e áreas de atuação, como nas cirurgias cardíacas em bebês, inclusive recém-nascidos.

Realizou mais de 400 transplantes de órgãos na última década, sendo que no transplante de rins se equipara aos melhores do mundo em sobrevida dos pacientes. Mais de 1.500 médicos pediatras, anestesistas, ortopedistas e cirurgiões pediátricos de todo o país já complementaram sua formação e especialização em estágios e residências médicas no Hospital Pequeno Príncipe. É o maior hospital pediátrico do Brasil, que destina 70% da capacidade ao SUS.

Tecnologia e saúde
De acordo com José Álvaro da Silva Carneiro, diretor-geral corporativo do Complexo Pequeno Príncipe e secretário-geral da mantenedora da instituição, inovações de alta tecnologia serão implantadas na área hospitalar do Pequeno Príncipe. Entre as novidades estão os robôs e o conceito de telepresença na gestão de riscos ao paciente. "Certamente os hospitais do futuro terão uma câmara de monitoramento por leito". José Álvaro afirmou que a coleta de sinais vitais será inserida no prontuário eletrônico do paciente e percebida em sua multiplicidade por softwares programados para gerar alertas.

Outra novidade é o Maudi-Tof, aparelho que reduziu o tempo de identificação de bactérias e fungos, e que detecta esses micro-organismos no corpo humano com maior rapidez - até três vezes mais rápido - do que qualquer outro método disponível no estado no Paraná. "É um avanço, especialmente em casos envolvendo bebês de baixo peso. Nessas situações, 20 minutos de espera fazem a diferença", afirmou.

José Álvaro também citou as inovações consideradas radicais, como é o radiogenômica, modelo de desvendamento dos genomas que relaciona doenças a mutações genéticas, e que aponta "para um novo jeito de se fazer medicina." "Em um futuro próximo, teremos no Pequeno Príncipe terapias genéticas. O objetivo será tanto a cura quanto a prevenção da doença".

Essas inovações estão e serão financiadas por recursos vindos de doações da comunidade. "É a maneira como o Hospital Pequeno Príncipe sobrevive", ressaltou.



Assessoria de Comunicação
Fonte: Escola Judicial

(41) 3310-7313
ascom@trt9.jus.br

Last modified: Tuesday, 9 July 2019, 11:34 AM