20/08/2019

Servidores e Magistrados passam por capacitação para versão 2.4 do PJe

<<Voltar

A versão 2.4 do Processo Judicial Eletrônico entrou em funcionamento desde esta segunda-feira (19). Chamada de "Aroeira", a nova versão teve a integração de diversos aplicativos utilizados de forma independente nos 24 tribunais regionais do país. Com a integração, além da facilidade das ferramentas, o tempo de realização dos atos processuais também diminui, já que muito é feito na mesma plataforma.

Foto: Palestrante Felipe Barros durante o evento
Felipe Barros de Paula Leite participou do desenvolvimento do PJe 2.4
Foto: Palestrante Rogério Silva Carneiro durante o evento
Rogério Silva Carneiro apresentou a versão para o 2º Grau

Com o objetivo de conhecer nova versão, servidores da área judiciária e magistrados do TRT-PR participaram da "Capacitação de Usuários na Versão 2.4 Aroeira, do Processo Judicial Eletrônico (PJe-JT)". O treinamento foi realizado em dois dias: na terça-feira (13) a aula foi sobre a versão a ser utilizada na 2ª Instância, enquanto que nesta sexta-feira (16) foi apresentada a versão para o 1º Grau de Jurisdição.

Segundo o integrante do Grupo Nacional de Negócios do PJe, Roberto Carlos de Almeida, esta é a maior versão do Processo Eletrônico já lançada para a Justiça do Trabalho. Roberto ministrou a aula sobre a versão do 2º Grau junto com o colega Rogério Silva Carneiro. A coordenação da capacitação é do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT).

"As novidades são fruto da descentralização do desenvolvimento, com uma gestão em rede. Cada versão teve um cronograma em que se estabeleceu quando que viria determinada funcionalidade, para que pudéssemos desenvolver e disponibilizar que fosse integrada no sistema", declarou.

2ª Instância
Sobre a nova versão 2.4 Aroeira, os integrantes do Grupo Nacional de Negócios do PJe, afirmam que a principal modificação é com relação ao Plenário Eletrônico. Trata-se de uma nova ferramenta para ser utilizada em sessões de julgamento.

Eles citaram também a internalização no PJe do sistema Gestão Interna de Gabinete e Secretaria, ferramenta que já estava disponível como um aplicativo "satélite". "A grande novidade em relação ao GIGs é que a gente criou uma nova tela, chamada Meu Painel, onde o usuário irá controlar apenas os processos onde ele é o responsável ou destinatário de alguma atividade", afirmou Roberto.

Uma funcionalidade que deve economizar tempo é a possibilidade de assinatura digital através de QR Code (código digital formado por quadrados pretos e brancos), que possibilitará ao magistrado e  servidor realizar a assinatura em documentos sem utilizar o token, por meio do aparelho celular.

Foto: Participantes durante o evento
Evento ocorreu no Plenário Pedro Ribeiro Tavares

1ª Instância

Em relação ao 1º Grau, o curso foi ministrado pelos servidores Suzane Carreiro B. Rondon e Felipe Barros de Paula Leite, também integrantes do Grupo Nacional de Negócios do PJ-e. A nova atualização traz integrações ao sistema que tem como finalidade diminuir o número de tarefas e de etapas para realização dos atos judiciais.

Dentre as mudanças trazidas, Felipe Leite falou sobre a possibilidade de acessos diferenciados ao mesmo processo, levando em conta as diversas funções dos operadores jurídicos. "Agora é possível, no mesmo processo, realizar o acesso como juiz, como diretor de secretaria, como servidor, advogado e perito. Cada um dentro do seu papel, com suas possibilidades de realização de atividades", explanou.

Por seu turno, Suzane Rondon destaca a possibilidade de confecção de guias de retiradas e alvarás no próprio sistema e relatórios gerenciais, dentre outras melhorias. "Outras funções que podem ser feitas diretamente no processo, sem necessidade de abertura de tarefas, são as designações de perícias, que podem ser feitas a qualquer momento", comentou.

O juiz José Mário Kohler, atual titular da 3ª Vara do Trabalho de Curitiba, um dos presentes à Capacitação ao PJe 2.4 Aroeira, também trabalhou com processos físicos, com o antigo escritório digital e com versões anteriores do Processo Judicial Eletrônico. O magistrado saiu do treinamento com boas expectativas sobre a nova versão. "O que eu espero é que melhore cada vez mais, já que teremos ainda outras versões a serem lançadas. Esta questão de voltar atrás não é possível mais, o que se tem são melhorias e novos avanços. O retorno é impossível".

A nova versão do PJe está dentro do cronograma definido pela gestão do ministro João Batista Brito Pereira (TST) à frente da presidência do CSJT. Segundo o coordenador nacional do PJe, juiz Fabiano Pfeilsticker, a previsão é que no primeiro semestre de 2020 esteja pronta para uso a versão 2.5 do Processo Judicial Eletrônico para a Justiça do Trabalho.

Assessoria de Comunicação do TRT-PR
Fotos: Pedro Macambira e Alexandre Gonçalves
(41) 3310-7309

ascom@trt9.jus.br

Last modified: Monday, 26 August 2019, 4:26 PM