17/07/2013 - Desembargador Tobias de Macedo Filho é homenageado na Escola Judicial

Na abertura de evento da Escola Judicial, decano do TRT-PR, desembargador Tobias de Macedo Filho, recebe homenagem
Após o tributo, professor Raffaele Di Giorgio apresentou Seminário

A Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná recebeu, na sexta-feira (12/07), o Doutor Raffaele Di Giorgio, renomado professor de Direito e Sociologia da Universidade de Salento, na Itália. O convidado proferiu o Seminário “Teoria Sistêmica, Risco e Direito”.

Tributo – Antes do convidado apresentar o Seminário, a vice-diretora da Escola Judicial, desembargadora Ana Carolina Zaina, ao lado do vice-presidente do TRT-PR, desembargador Altino Pedrozo dos Santos, e do conselheiro Ney José de Freitas, do CNJ, fez uma homenagem ao decano do Tribunal, desembargador Tobias de Macedo, que também compunha a mesa de abertura do evento.

Na iminência de completar 70 anos e da aposentadoria compulsória, o desembargador, ex-presidente e último integrante da composição inicial do TRT, de 1976, foi surpreendido pelas palavras da magistrada: “Se a presidência do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná dignifica e honra a todos aqueles que têm a possibilidade de exercê-la, ela é uma delegação do Plenário. Mas ocupar a titulação de decano é o desejo de um coração convicto de servir a Justiça enquanto houver saúde. Portanto, é uma honra que o decano passe o portal da Escola Judicial e tome assento nesta mesa”.

A desembargadora Ana Carolina destacou o trabalho jurídico nacionalmente notório do decano, e seu esforço na instalação de unidades no interior do Paraná, em período em que a Justiça do Trabalho era vista como adversa. “Por isso eu digo, desembargador Tobias, que Vossa Excelência é o Marechal das Fronteiras da Justiça do Trabalho do Paraná.”

A seguir, a magistrada relatou uma situação pessoal que justificou sua emoção ao longo do tributo. O desembargador é precursor, não apenas no TRT-PR, mas no campo do Direito, em âmbito administrativo, ao conceder licença maternidade à mãe adotiva. “Muito mais do que a desembargadora, é a mãe que o reverencia”, completou.

Seminário - O professor Raffaele Di Giorgio iniciou o “Seminário “Teoria Sistêmica, Risco e Direito” afirmando que estava emocionado. “Sinto-me assim todas as vezes que enfrento um público de magistrados. Isso porque é preciso grande respeito frente a pessoas que todos os dias trabalham com o Direito. Profissionais que se defrontam com questões difíceis como são as condições decisionais”.

O professor, que foi colaborador do sociólogo alemão Niklas Luhmann, expôs seus estudos acerca da complexa tarefa que juízes e desembargadores têm que desempenhar diariamente, no exercício da atividade judicante. “Os juízes são, para utilizar uma expressão de Borges, construtores. E nesse caso o que se está construindo é algo muito especial, é futuro. Tenho certeza que vocês exercerão essas atividades da melhor maneira possível”.

O Seminário foi assistido por magistrados, professores e servidores. Entre os presentes, os desembargadores Rosalie Michaele Bacila Batista, Luiz Eduardo Gunther, Célio Horst Waldraff, Ricardo Tadeu Marques da Fonseca e Cássio Colombo Filho.


A desembargadora Ana Carolina Zaina e o decano do Tribunal, desembargador
Tobias de Macedo Filho


Professor da UFPR, Manuel Eduardo Alves Camargo e Gomes, desembargadora
Ana Carolina Zaina, e professor Raffaele Di Giorgio

 

Professor da UFPR, Manuel Eduardo Alves Camargo e Gomes, conselheiro do CNJ, Ney José
de Freitas, e professor Raffaele Di Giorgio

Desembargador Luiz Eduardo Gunther encerra o Seminário

 

Conselheiro do CNJ, Ney José de Freitas, professor Raffale DI Giorgio,
e desembargadora Ana Carolina Zaina



Gilberto Bonk Jr
Fotos: Luca Karas (estagiário)
Ascom/TRT-PR

Última atualização: segunda, 27 Jan 2014, 13:11